Cuidadores

Qualificar profissionais para atuarem no ajuda das necessidades da vida féria de idosos independentes ou que se encontrem impossibilitados, temporária ou definitivamente, de se auto-cuidarem, objetivando um envelhecimento saudável e de qualidade. Tanto cuidar como desvelo constituem-se por expressões que são desenvolvidas a partir de um cuidador, ou seja, da pessoa que executa zelo diretamente ao humano que está sendo zelo. Tal fator coincide com estudo de Pavarini (apud NERI; CARVALHO, 2002) apresentado na presente literatura, onde foram observadas pela autora crenças equivocadas dos cuidadores em relação à velhice.

Conclui-se que a falta de preparação e de atenção especializada dirigidas a esses profissionais cuidadores, contribui para um serviço sem qualidade apontado ao ancião, comprometendo também a qualidade de vida do próprio cuidador. Destes, somente 7,7% além de cuidarem dos cuidados primários, participam da vida social do ser cuidado, saem juntos, vão à missa, trenzinho, festas e outras atividades consideradas relevantes para muito-estar do ancião.

Cuidados para com macróbio: lidar e sustentar a boa figura e a higiene pessoal do ancião; respeitar e acompanhar os horários determinados às suas atividades diárias; auxiliá-lo durante a alimentação, banho, caminhadas e necessidades fisiológicas; atentar-se às ações e informações dadas pelo idoso; ao retornar, após seu dia de folga, às suas atividades, cuidador de idosos deverá procurar descobrir de como foi quotidiano do seu cliente; passar aos familiares todas e cada uma das informações sobre cotidiano do idoso para que os mesmos estejam a par de toda a rotina do seu ente querido; sustentar lazer e a recreação no rotina e, afinal, lidar de desestimular a agressividade da pessoa idosa, caso a possua.

Enquanto não é regulamentada, a função de cuidador de idosos é enquadrada na classe de staff domésticos, com preço inicial de um ordenado mínimo e cuidador de idosos todas e cada uma das garantias trabalhistas definidas por lei (décimo-terceiro, folga, aposentadoria, garantido-desemprego, etc.).

Mediante extensa número de pessoas exercendo a atividade de cuidadores, em diferentes modalidades, tornou-se necessário ao Ministério do Trabalho e Serviço, adicionar na Classificação Brasileira de Ocupações também chamada de CBO, a atividade de cuidador como uma ocupação, que deve ser compreendida como as atividades realizadas pelo trabalhador em seu sítio de trabalho.

Entende-se como cuidador de idosos a persona que tem como objetivo cuidar da parte da alimentação, higiene, lazer e esporte desse macróbio, só que dificilmente quando a pessoa está na informalidade, caracteriza um cuidador de idosos, porque ela acha que é uma tarefa difícil cuidar de um idoso”, explica a enfermeira e tutora do Portal Ensino, Adriana Miranda.